Blog do Nilson Xavier

Morreu Neuza Amaral, atriz marcante que brilhou em vários trabalhos na TV. Relembre!

Nilson Xavier

19/04/2017 17h54

Como Emerenciana, em Cabocla (1979)

Uma de minhas lembranças mais remotas de televisão é da atriz Neuza Amaral sendo tragada pelas águas de uma represa que invadiram sua casa, na novela “Fogo Sobre Terra”. Era janeiro de 1975, último capítulo. Essa cena ficou registrada em minha memória. Neuza imóvel e impassível (porque sua personagem negava-se a deixar a casa), e aquela água subindo.

Quem tem pelo menos 35 anos lembra da atriz das várias novelas da Globo em que atuou entre as décadas de 1970 e 1980. Neuza Amaral faleceu nesta quarta (19/04), aos 86 anos, no Rio de Janeiro, vítima de uma embolia pulmonar, conforme nota publicada AQUI.

Com Ênio Santos em “Fogo Sobre Terra” (1974-1975)

Neuza estava há muito tempo afastada da televisão. Sua última novela inteira foi “Brega e Chique”, há 30 anos. A atriz passou a dedicar-se à política e chegou a ser eleita vereadora no Rio de Janeiro, nos anos 1990. Até dez anos atrás, Neuza ainda era vista em novelas, mas em pequenas participações especiais – a última foi “Pé na Jaca”, em 2007.

Ao todo foram 29 novelas (inteiras). Participou da primeira telenovela diária brasileira, “2-5499 Ocupado”, na TV Excelsior, em 1963. Passou pela Record e Tupi até estrear na Globo em 1967 (em “A Sombra de Rebeca”). Só desligou-se da emissora quando deixou de atuar.

Com José Lewgoy em “Plumas e Paetês” (1980-1981)

Sempre com uma presença marcante, Neuza Amaral brilhou em quase todos os seus trabalhos, não importasse o tamanho, fazendo drama ou comédia, vilã ou bondosa. Em sua galeria de tipos, destacaram-se a vilã Veridiana de Albuquerque Medeiros em “A Grande Mentira” (1968), Ligia em “Véu de Noiva” (1969-1970), Branca em “Irmãos Coragem” (1970-1971), Walkíria em “Selva de Pedra” (1972), Maria Clara em “Os Ossos do Barão” (1973-1974), Nara em “Fogo Sobre Terra” (1974-1975), Fabiana di Lorenzo em “Bravo!” (1975-1976), Sara em “Duas Vidas” (1977), Emerenciana em “Cabocla” (1979), Bruna em “Plumas e Paetês” (1980-1981), Idalina em “Ciranda de Pedra” (1981), Zefa em “Paraíso” (1982-1983), Inês Fontes em “Sinhá Moça” (1986) e Luci em “Brega e Chique” (1987).

Com Jorge Dória em “O Pulo do Gato” (1978)

Curiosidade: várias novelas com Neuza ganharam remake com outras atrizes interpretando suas personagens: “Irmãos Coragem” (Tânia Loureiro), “Selva de Pedra” (Juliana Carneiro da Cunha), “Os Ossos do Barão” (Eugênia de Domênico), “Cabocla” (Patrícia Pillar), “Plumas e Paetês” (Giulia Gam em “Ti-ti-ti”), “Ciranda de Pedra” (Karen Coelho), “Paraíso” (Soraya Ravenle) e “Sinhá Moça” (Lu Grimaldi).

Neuza Amaral deixou um legado importante, também no cinema e na vida pública.

Fotos: Acervo/TV Globo.
Siga no FacebookTwitterInstagram

Com Juca de Oliveira, em “Pecado Rasgado” (1978-1979)

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Topo