Blog do Nilson Xavier

Fim de temporada: “Malhação” abordou racismo de maneira superficial e rasa

Nilson Xavier

03/05/2017 18h12

Bárbara França | Aline Dias

A temporada “Pro Dia Nascer Feliz” da “Malhação” terminou (nesse dia 3 de maio) como um dos textos mais infelizes já vistos para a “novelinha teen”. O autor Emanuel Jacobina emendou duas temporadas: está no ar desde agosto de 2015, quando estreou a trama anterior, “Seu Lugar no Mundo”. Só isso explica o desgaste na condução de tantas histórias.

A estreia (em agosto de 2016) prometia uma temporada interessante, que poderia render bem. Porém, ao longo do tempo, a produção foi se perdendo até descambar para a incoerência em tramas e personagens (que mudavam de personalidade de acordo com a exigência do roteiro), entrechos forçados e sem nexo e personagens rasos.

O pior foi a superficialidade na abordagem de questões pretensiosas, como o racismo e a gravidez precoce (já defendidas com mais competência em temporadas anteriores). A mocinha pobre e negra Joana (Aline Dias), que levantaria a bandeira de sua raça ao se deparar com o preconceito e o bullying da irmã, patricinha loura, Bárbara (Bárbara França), sucumbiu fácil e caiu na armadilha do revide.

Aline Dias e Bárbara França

O máximo que se viu foram meses de brigas, xingamentos e agressões. Tudo muito cansativo e irritante, gratuito, sem sutileza alguma. E sem levar a lugar nenhum, muito menos a uma discussão aprofundada sobre racismo. Serviram apenas para deixar claro a força da atuação de Bárbara França, a maior revelação da temporada, que fazia sumir a interpretação de Aline Dias, revelando assim uma escalação desajustada pela atriz que viveu a protagonista.

O texto ainda derrapou feio em duas falas que resvalaram em preconceito e repercutiram mal. Numa conversa, a personagem Sula (Malu Falangola), recém chegada do Ceará, soltou: “Aqui [no Rio] é tanta gente bonita que tô até com saudade de ver gente feia”. Podia servir de combustível para uma discussão sobre xenofobia. Porém, parou ali. A fala, dita dessa forma isolada, causou incômodo.

E no bate-papo entre Giovani (Ricardo Vianna) e a namorada Joana (Aline Dias), ele sugeriu que ela ficasse gorda para que nenhum homem a assediasse (!) No que ela respondeu: “Gorda? Para você me largar?”. Para tentar se redimir pela bola-fora, o autor criou uma personagem gorda, desinibida e feliz que discursou sobre o preconceito (vivida por Raquel Fabbri).

Joana Fomm

Apesar dos pesares, vale destacar o desempenho da veterana Joana Fomm, que marcou presença com uma história relevante sobre a velhice e o Alzheimer. Ainda que uma trama paralela e curta, foi a melhor abordagem da temporada.

Pro Dia Nascer Feliz” ainda aproveitou o bom momento na audiência da TV em geral, fechando com uma média final de 19 pontos no Ibope da Grande SP, contra 17 da temporada “Seu Lugar no Mundo”, 16 de “Malhação Sonhos” (2014-2015) e 14 em “Malhação Casa Cheia” (2013-2014).

Fotos: divulgação/TV Globo.
Siga no FacebookTwitterInstagram

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Topo