Blog do Nilson Xavier http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br Blog do Nilson Xavier - UOL Televisão Mon, 22 May 2017 12:20:38 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Globo abre hotel de “Pega Pega” para a imprensa com elenco no figurino de seus personagens http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/22/globo-abre-hotel-de-pega-pega-para-a-imprensa-com-elenco-no-figurino-de-seus-personagens/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/22/globo-abre-hotel-de-pega-pega-para-a-imprensa-com-elenco-no-figurino-de-seus-personagens/#respond Mon, 22 May 2017 10:00:11 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8812

Thiago Martins e Bruno Nunes como os garçons do hotel recepcionando a imprensa

 

A Globo promoveu, na última quinta-feira (18/05), a festa de lançamento e a coletiva de imprensa de sua nova novela das sete, “Pega Pega”, de Cláudia Souto com direção artística de Luiz Henrique Rios (estreia em 6 de junho). Os convidados foram levados a conhecer, dentro dos Estúdios Globo, a cidade cenográfica do hotel, o principal cenário da trama, um imponente cinco estrelas construído especialmente para as gravações. Aberto para a imprensa, todos puderam circular pelo ambiente.

Os convidados foram recepcionados pelos atores em seus personagens, trajados de seus figurinos. Marcelo Serrado, como o concierge do hotel, deu as boas-vindas, juntamente com Guilherme Weber, que vive o gerente. Thiago Martins era um dos garçons (foto acima), João Baldasserini estava na recepção e Nanda Costa apareceu como camareira. Havia também os atores como seguranças e carregadores de malas, e uma orquestra tocando música ao vivo. Da escadaria central, desceram Marcos Caruso e Camila Queiroz, como os donos do hotel, acompanhados de Rodrigo Fagundes, o mordomo.

Marcos Caruso e Camila Queiroz (com Rodrigo Fagundes), falando à imprensa

 

O Carioca Palace impressiona pela grandiosidade e riqueza de detalhes. É baseado em tradicionais cinco estrelas do mundo, como o Negresco, de Nice (na França), e o Carrasco, de Montevidéu (no Uruguai). O cenário ocupa 2.200 metros quadrados em que foram construídos dois andares e toda a área comum, incluindo lobby (recepção, loja de suvenires e um restaurante), piscina (com um bar), quiosque, calçadão e uma cozinha industrial profissional. Tudo funciona de verdade, do bar à piscina e a cozinha.

O pé-direito do lobby tem seis metros e ostenta dois grandes lustres de cristal. Nele foram usados materiais reais e nobres, como mármore, granito e porcelanato. Os demais seis andares e a cobertura serão inseridos por computação gráfica, em 3D. As suítes estão montadas em estúdio. Pela TV, o público verá um prédio de oito andares e cobertura situado – virtualmente – na Praça do Lido, em Copacabana.

Lobby do Carioca Palace (Foto: Estevam Avellar/TV Globo)

 

Definida como uma comédia romântica policial, “Pega Pega” é a primeira novela solo de Cláudia Souto. Ela começou na TV nos anos 1990, como roteirista de programas diversos: “TV Colosso”, “Casseta e Planeta Urgente”, “Sai de Baixo”, “Bambuluá” e “Carga Pesada”, entre outros. Em novelas, foi colaboradora de Walcyr Carrasco, em “Sete Pecados”, “Caras e Bocas” e “Morde e Assopra” (entre 2007 e 2011), e de Daniel Ortiz, em “Alto Astral” (2014-2015).

AQUI tem tudo sobre “Pega Pega”: elenco completo, trama, personagens e curiosidades.
Fotos do evento: Isabella Pinheiro/TV Globo.
Siga no FacebookTwitterInstagram

]]>
0
Viva exibe cena clássica de “Tieta” com frase machista que não passaria hoje http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/18/viva-exibe-cena-classica-de-tieta-com-frase-machista-que-nao-passaria-hoje/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/18/viva-exibe-cena-classica-de-tieta-com-frase-machista-que-nao-passaria-hoje/#respond Thu, 18 May 2017 10:00:37 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8805

Betty Faria e Bemvindo Sequeira (foto: reprodução)

O canal Viva exibe nesta quinta-feira (18/05) uma das sequências mais icônicas da novela “Tieta” e da história de nossa televisão: o retorno da protagonista (Betty Faria) à cidadezinha de Santana do Agreste após vinte anos, em que ela é recepcionada na praça vazia pelo mendigo bêbado Bafo de Bode (Bemvindo Sequeira).

O diálogo entre os dois é divertido e insólito. Foi escrito e gravado há 28 anos, dentro do contexto de sua época. Imagine se a novela fosse gravada hoje: talvez o texto não passaria. Além do uso de uma palavra chula para designar o órgão sexual feminino, a patrulha politicamente correta enxergaria machismo na fala de Bafo de Bode. O curioso é perceber que uma das frases mais marcantes da nossa TV correria o risco de ser censurada hoje.

Depois de longa viagem, ao sair do carro, Tieta reclama do cansaço e esfrega o traseiro dizendo “Fiquei com meu derrière todo doído!

Bafo de Bode ouve e pergunta: “O seu o quê, dona?

O meu derrière, moço. Isso aqui ó!” – e bate na bunda.

Bafo olha atônito e desabafa: “Virge, minha gente! Isso não é mais uma muié… Isso é uma plantação inteirinha de xibiu!

Tieta solta uma gargalhada e fala com seu sotaque carregado: ”Isto é o que se chama de uma recepção da moléstia!

Após ser informada pelo mendigo que o povo estava na igreja, Tieta se dirige até lá e faz a sua entrada triunfal, para o espanto de toda a população de Santana do Agreste, que não a via há vinte anos e achava que ela tivesse morrido.

O capítulo vai ao ar às 15h30 (com reprise à 0h30).

O ator Bemvindo Sequeira comentou a cena em seu canal no Youtube, assista AQUI.

Siga no FacebookTwitterInstagram

]]>
0
Primeira chamada de “Pega Pega”, a nova novela das sete, conheça a trama e elenco http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/16/primeira-chamada-de-pega-pega-a-nova-novela-das-sete-conheca-a-trama-e-elenco/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/16/primeira-chamada-de-pega-pega-a-nova-novela-das-sete-conheca-a-trama-e-elenco/#respond Wed, 17 May 2017 00:10:09 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8782

Camila Queirz e Mateus Solano (foto: Adriana Garcia/Gshow)

A Globo exibiu nesta terça-feira (16/05), durante o intervalo de “Rock Story“, a primeira chamada da próxima novela das sete, “Pega Pega” (anteriormente, havia apenas um teaser curto). A produção, que estreia no início de junho, tem direção artística de Luís Henrique Rios e roteiro de Claudia Souto.

A trama aborda o roubo de um hotel, o Carioca Palace: 40 milhões de dólares tirados do cofre. O dinheiro vinha da venda do cinco-estrelas, transação entre o proprietário, Pedrinho Guimarães (Marcos Caruso), um milionário falido, e o jovem empresário Eric Ribeiro (Mateus Solano), sem o consentimento da única herdeira, Luiza (Camila Queiroz), neta de Pedrinho.

O assalto foi planejado por quatro funcionários do hotel: o garçom Júlio (Thiago Martins), o recepcionista Agnaldo (João Baldasserini), a camareira Sandra Helena (Nanda Costa) e o concierge Malagueta (Marcelo Serrado). Eric, apaixonado por Luiza, vai preso como principal suspeito pelo crime.

A incorruptível inspetora Antônia (Vanessa Giácomo) fará de tudo para desvendar o mistério do roubo. Porém, acaba envolvida amorosamente com o garçom Júlio, o ladrão arrependido. O quarteto criminoso, que não pode gastar a grana para não levantar suspeitas, continua trabalhando, torcendo para que o hotel decrete falência e todos sejam demitidos.

No elenco, Mateus Solano, Camila Queiroz, Marcos Caruso, Vanessa Giácomo, Irene Ravache, Thiago Martins, João Baldasserini, Nanda Costa, Marcelo Serrado, Mariana Santos, Marcos Veras, Elizabeth Savala, Reginaldo Faria, Ângela Vieira, Nicette Bruno, Cristina Pereira, Milton Gonçalves, Guilherme Weber, Rodrigo Fagundes, Danton Mello, Dani Barros, Márcio Kieling, Jeniffer Nascimento, Bernardo Marinho, Ícaro Silva e outros.

Siga no FacebookTwitterInstagram

]]>
0
Vencedores do APCA de Dança protestam contra a Secretaria de Cultura em festa de premiação http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/16/vencedores-do-apca-de-danca-protestam-contra-a-secretaria-de-cultura-em-festa-de-premiacao/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/16/vencedores-do-apca-de-danca-protestam-contra-a-secretaria-de-cultura-em-festa-de-premiacao/#respond Tue, 16 May 2017 13:41:26 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8760

A noite de gala da entrega do Troféu APCA (Associação de Críticos de Arte) no Theatro Municipal de São Paulo, nesta segunda-feira (15/05), foi marcada pela diversidade e a pluralidade étnico-cultural e de gênero, tanto entre os vencedores quanto entre os apresentadores e artistas que subiram ao palco do teatro. E também pelo protesto de alguns vencedores na categoria Dança contra a Secretaria de Cultura da cidade, atingindo mais especificamente as figuras do secretário André Sturm e da assessora de dança da secretaria, Lara Pinheiro.

Ao subir ao palco, alguns vencedores levantaram faixas e cartazes. Nas principais, podia-se ler: “André Sturm e Lara Pinheiro não são dignos dos cargos que ocupam na Secretaria de Cultura. Desrespeitam e caluniam os artistas da dança e a sua produção. A Dança exige respeito!” e “A Secretaria de Cultura manipula informações e quer acabar com a Lei de Fomento à Dança e tantos outros projetos de formação artística. Fora Sturm! Fora Lara! Fomento é Lei!

O tempo para agradecimento foi usado também para protestos e leitura de manifestos. O imbróglio entre a Prefeitura de São Paulo e a Dança teve seu ápice em março, quando o secretário substituiu o edital de dança em curso, que, entre outras coisas, previa a verba para investimento. Agora há menos dinheiro para subsidiar os grupos de dança. Durante toda a solenidade de premiação, foram vários os gritos de “Fora Sturm!”.

Não foi a primeira vez que os profissionais de dança se manifestaram: em março, por exemplo, houve um protesto no saguão da Galeria Olido, sede da Secretaria Municipal de Cultura (leia AQUI).

Ao receber o Troféu APCA de melhor atriz de televisão, Selma Egrei dedicou o prêmio ao secretário André Sturm, como forma de sensibilizá-lo para a situação. Esta foi a 60ª edição do Prêmio APCA. A noite festiva promoveu a diversidade, com  a participação de artistas trans, imigrantes, migrantes, negros e mulheres. Na ocasião, foi lançado o livro dos 60 anos da APCA.

Subiram ao palco para receber seus prêmios na categoria Televisão (imagem acima): Selma Egrei (melhor atriz de 2016, pela novela “Velho Chico“), Luciana Lima, viúva de Domingos Montagner (vencedor do Grande Prêmio da Crítica, in memoriam), Marco Ricca (ator, por “Liberdade Liberdade“), Marcus Figueiredo, Luísa Lima e José Luiz Villamarim (diretores, pela série “Justiça“) e Manuela Dias (melhor série, “Justiça“). Na foto, com os críticos da APCA Bárbara Sacchitiello, Cristina Padiglione, Neuber Fischer e Nilson Xavier. Leia AQUI a lista completa dos vencedores, em todas as categorias (Blog do Miguel Arcanjo).

Leia também: “Novo edital desrespeita e fere princípios da Lei do Fomento“.

Siga no FacebookTwitterInstagram

]]>
0
Relembre 6 mães e filhos dentro e fora das novelas http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/14/relembre-6-maes-e-filhos-dentro-e-fora-das-novelas/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/14/relembre-6-maes-e-filhos-dentro-e-fora-das-novelas/#respond Sun, 14 May 2017 15:33:07 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8741

Regina e Gabriela Duarte em “Por Amor” (Foto: Acervo Globo)

O Viva estreou nessa semana a novela “Por Amor“, com Regina Duarte e Gabriela Duarte, mãe e filha na vida real vivendo mãe e filha também na ficção. Nem foi a primeira vez que as duas contracenaram como mãe e filha: em “Top Model” (1989-1990), Regina apareceu numa participação como a mãe de Olívia (Gabriela), uma das filhas do surfista Gaspar (Nuno Leal Maia). Relaciono a seguir mais 5 mães e filhos da vida real que dividiram cenas como mães e filhos dentro das novelas.

Gabriela e Regina Duarte em “Top Model” (Foto: Acervo Globo)

 

Débora Duarte e Paloma Duarte em “Terra Nostra” (1999-2000): Dona Maria do Socorro (Débora), casada com Gumercindo (Antônio Fagundes), tinha duas filhas: Angélica (Paloma) e Rosana (Carolina Kasting).

Débora e Paloma Duarte (com Carolina Kasting) em “Terra Nostra” (Foto: Acervo Globo)

 

Elizabeth Savala e Thiago Picchi em “Quem é Você” (1996): Maria Luísa (Elizabeth), casada com Afonso (Alexandre Borges), tinha um filho, Maurício (Thiago Picchi), que vez ou outra se travestia de Thaís.

Elizabeth Savala e Thiago Picchi em “Quem é Você” (Foto: Acervo Globo)

 

Nicette Bruno e Beth Goulart em “Como Salvar Meu Casamento” (1979-1980): Dorinha (Nicette), casada com Pedro (Adriano Reys), era mãe de Silvia (Beth Goulart), mais Fernando (Jacques Lagoa) e Ricardo (Paulo Guarnieri).

Nicette Bruno e Beth Goulart em “Como Salvar Meu Casamento”, com Kito Junqueira, Paulo Guarnieri, Jacques Lagoa e Adriano Reys (Foto: divulgação)

 

Lucinha Lins e Cláudio Lins em “Tiro e Queda” (1999-2000): Isabel (Lucinha), mulher de Raul (John Herbert), mãe de Renato (Cláudio Lins), Marcelo (Cláudio Fontana) e Daniela (Mylla Christe). E novamente mãe e filho na novela “Esmeralda” (2005), em que Branca (Lucinha), mulher de Rodolfo (Paulo César Grande), era mãe de José Armando (Cláudio) – apesar de ao final ser revelado que ele não era seu filho legítimo.

Lucinha e Claudio Lins (com Paulo César Grande) em “Esmeralda” e em “Tiro e Queda” (Foto: divulgação)

 

E se considerarmos que avó é “mãe com açúcar”… temos também Fernanda Montenegro e Fernanda Torres em “Brilhante” (1981-1982), como avó – Chica Newman – e neta, já que Marília era filha de Maria Isabel (Renée de Vielmond), filha de Chica.

Fernanda Montenegro e Fernanda Torres em “Brilhante” (Foto: Acervo Globo)

Outras mães atrizes e seus filhos que seguiram a mesma carreira (mas que nunca contracenaram em novelas como mãe e filho): Eleonor Bruno e a filha Nicette, Nicette e os outros filhos Bárbara Bruno e Paulo Goulart Filho, Marisa Sanches e Débora Duarte, Lílian e Júlia Lemmertz, Glória Menezes e Tarcísio Filho, Dina Sfat e Bel e Ana Kutner, Tônia Carrero e Cecil Thiré, Lucélia Santos e Pedro Neshling, Glória Pires e as filhas Cléo e Antônia Morais, Maria Luiza Castelli e Paulo Castelli, Rosamaria Murtinho e Rodrigo Mendonça, Regina Braga e Gabriel Braga Nunes, Marília Pêra e Nina Moreno, Monah Delacy e Christiane Torloni, Christiane Torloni e Leonardo Carvalho, Ângela e Leandra Leal, Marieta Severo e Silvia Buarque, Tânia e Gabriela Alves, Cissa Guimarães e João Velho, Nádia e Thalita Lippi, Mara Carvalho e Bruno Fagundes, Valéria Alencar e Rafael e Francisco Vitti, Flávia Alessandra e Giulia Martins. Se você lembrar de outras mães e seus filhos atores, escreva nos comentários abaixo!

Siga no FacebookTwitterInstagram

]]>
0
A Força do Querer: Glória Perez foge da caricatura em um texto sutil que não subestima o público http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/12/a-forca-do-querer-gloria-perez-foge-da-caricatura-em-um-texto-sutil-que-nao-subestima-o-publico/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/12/a-forca-do-querer-gloria-perez-foge-da-caricatura-em-um-texto-sutil-que-nao-subestima-o-publico/#respond Fri, 12 May 2017 14:46:24 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8730

Carol Duarte (reprodução)

Com grande maestria, Gloria Perez leva ao público o drama de Ivana, a menina que não cabe em seu corpo, em “A Força do Querer”. No capítulo dessa quinta-feira (11/05), tivemos sequências emocionantes da personagem interpretada por Carol Duarte – sem dúvida, a grande revelação da novela.

Primeiro o diálogo de Ivana com sua terapeuta (Esther Jablonski). Perguntada se era gay, a garota respondeu que nunca sentiu atração por mulheres. Sobre se ver vestida numa lingerie: “Eu me senti fantasiada. Um elefante de saiote. Esse é meu corpo, mas não sou eu!”. Esse diálogo simples soa corriqueiro aqui. Mas não na boca de Carol Duarte, em que as palavras ganham intensidade e um peso enorme.

True colors

Na sequência seguinte, Ivana reflete sobre sua sessão de terapia. Uma longa cena noturna em que ela vagueia até se sentar de frente para o mar (ou para a Lagoa?, não consegui reconhecer), enquanto um vira-lata se aproxima, ao som da canção “True Colors”, de Cyndi Lauper (“your true colors are beautiful like a rainbow” = suas cores reais são lindas como um arco-íris). Uma belíssima cena, bem dirigida.

Ivana através do espelho

Por fim, o clímax da personagem na novela – até o momento, porque essa história promete muito mais. Ivana, sozinha em casa, se vê no espelho vestida na lingerie e entra em choque, como se estivesse vendo um monstro. Ao quebrar o espelho num acesso de fúria, vemos duas Ivanas: a atônita, do lado de fora, e a imagem refletida no espelho partido com outra expressão, um misto de susto e interrogação.

Carol Duarte (reprodução)

Glória Perez não entrega o texto mastigado para o público. Dessa vez, a autora não subestima quem assiste sua novela. Assim, ao fugir da caricatura e do esteriótipo, ela opta pelo caminho mais difícil, porém mais sensato e competente. Ivana afirmou que não é gay. A personagem é feminina e delicada, mas com gestos desconcertados, de quem ainda não se encontrou.

Da parte do público, talvez haja quem se identifique com a Ivana refletida no espelho, interrogativa. Ou com a personagem atônita de fora do espelho.

A trama de Ivana está sendo desenvolvida lenta e sutilmente, com grande verdade, em true colors, e, ao mesmo tempo, com delicadeza. É um dos textos mais bem cuidados de Glória para a televisão. Somam-se ao roteiro a interpretação de Carol Duarte, segura e emocionante, e a direção primorosa de Rogério Gomes, Pedro Vasconcelos e equipe.

Siga no FacebookTwitterInstagram

]]>
0
Sotaque de Caio Castro em “Novo Mundo” melhorou bastante http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/11/sotaque-de-caio-castro-em-novo-mundo-melhorou-bastante/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/11/sotaque-de-caio-castro-em-novo-mundo-melhorou-bastante/#respond Thu, 11 May 2017 14:42:41 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8716

Foto: divulgação/TV Globo

Em meu último texto sobre “Novo Mundo“, elogiei a novela (produção, texto, elenco, direção). Porém, deixei uma crítica ao sotaque português de Caio Castro, que vive o príncipe Dom Pedro (leia AQUI). Àquela altura, julguei que seu sotaque destoava do que o resto do elenco fazia, achava inferior ao trabalho dos outros atores. Ainda assim, Caio já atuava melhor do que nos primeiros capítulos, quando estava absolutamente cru.

Isso foi há quase um mês. Antes de publicar o texto, eu havia conversado informalmente com Alessandro Marson (escreve a trama com Thereza Falcão), que me confidenciou:

Caio está se esforçando bastante. Gosto dele, do que ele está fazendo e acho que ele está empenhado em fazer o melhor. E está muito perto do tom que imaginamos para Dom Pedro. Ele tem uma ironia e uma pegada que são bem necessárias para o nosso príncipe. Enfim, acho que ele está no caminho certo e vejo muito mais acertos do que erros. Reconheço esse desejo dele de dar tudo de si e acho isso muito válido.

Passado um mês, revejo minha crítica. Percebo que hoje, Caio conseguiu atingir um patamar muito bom para o sotaque de seu personagem, assim como demonstra segurança e total domínio de seu Dom Pedro. Já vejo claramente no ator o crescimento e o avanço advindos da dedicação que citou Marson. É só comparar com suas cenas lá do início da novela.

Caio Castro com Chay Suede (Foto: divulgação/TV Globo)

Pesa também o crescimento do personagem na trama. Atualmente, Dom Pedro tem até mais importância para a história de “Novo Mundo” do que Joaquim (Chay Suede), o protagonista oficial. Caio Castro é carismático, como exige ser o Dom Pedro da novela. Ressalto que minhas primeiras impressões sobre o ator nada tem a ver com alguma suposta “má vontade”. Pelo contrário, já elogiei, aqui neste espaço, o seu trabalho em “I Love Paraisópolis” (em que ele interpretou o protagonista Grego).

O sotaque de Caio Castro está bom, sua atuação em “Novo Mundo” é ótima, equiparada com o resto do elenco. No mais, que novela primorosa, repleta de personagens sedutores vividos por atores talentosos! Isso é fruto das ótimas escalação, direção e roteiro.

Siga no Facebook TwitterInstagram

]]>
0
Nelson Xavier foi confundido com o próprio Lampião quando interpretou o cangaceiro http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/10/nelson-xavier-foi-confundido-com-o-proprio-lampiao-quando-interpretou-o-cangaceiro/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/10/nelson-xavier-foi-confundido-com-o-proprio-lampiao-quando-interpretou-o-cangaceiro/#respond Wed, 10 May 2017 14:01:02 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8700

Nelson Xavier como Lampião

Aconteceu em 1982, quando o ator gravava a minissérie da Globo “Lampião e Maria Bonita”. Durante as filmagens, no sertão nordestino, uma figurante – uma senhora bem idosa – conversou com o ator caracterizado como o Rei do Cangaço (Virgulino Ferreira da Silva, 1898-1938) como se estivesse falando com o próprio!

Lampião foi um de seu trabalhos mais notáveis na televisão. Paulistano, Nelson Agostini Xavier nasceu em 30 de agosto de 1941. Chegou a cursar Direito, mas logo abandonou o curso para ser ator, dando início a uma respeitável carreira. Faleceu nessa quarta-feira (10/05), aos 75 anos, vítima de câncer no pulmão, em Uberlândia, Minas Gerais.

Nelson Xavier já era um ator consagrado no cinema e teatro quando viveu Lampião. Fez parte do Teatro de Arena, em São Paulo, na década de 1960. Estreou no cinema em 1959 (em “Fronteiras do Inferno”). Ao todo, foram 55 filmes, vários estrangeiros.

Entre seus longas mais famosos, estão “Os Fuzis” (1964), “A Falecida” (1965), “Os Deuses e os Mortos” (1970), “Vai Trabalhar, Vagabundo!” (1973), “Dona Flor e Seus Dois Maridos” (1976), “A Queda” (1978, que também dirigiu), “O Bom Burguês” (1979), “Eles Não Usam Black-Tie” (1981), “Gabriela” (1983), “O Rei do Rio” (1985), “Luar Sobre Parador” (1988), “Brincando nos Campos do Senhor” (1991), “Lamarca” (1994), “Benjamim” (2003), “Chico Xavier” (2010) e “Trash, a Esperança Vem do Lixo” (2014). O último foi “Comeback”, que estreia no próximo dia 25.

Chico Xavier”, a cinebiografia do famoso médium, foi seu último papel marcante, novamente uma caracterização impressionante. O filme (de Daniel Filho) foi editado para exibição na TV, se transformando numa minissérie de 4 capítulos, exibida pela Globo em janeiro de 2011.

Além de Lampião, Nelson viveu outros tipos marcantes na TV. Na década de 1970, ficou popularmente conhecido como o protagonista da primeira novela assumidamente educativa da TV, “João da Silva”, misto de teledramaturgia e supletivo de primeiro grau, um projeto da TV Educativa exibido em várias emissoras entre 1973 e 1981.

Depois de “Lampião e Maria Bonita”, Nelson Xavier estrelou as minisséries “Tenda dos Milagres” (1985), em que viveu o protagonista Pedro Arcanjo, e “O Pagador de Promessas” (1988), como o cafetão Bonitão.

Novelas, foram 22 ao total, com destaque para os personagens Caveirinha de “Kananga do Japão” (1989), Canjerê de “A História de Ana Raio e Zé Trovão” (1991), o delegado Queiroz de “Pedra Sobre Pedra” (1992), o vendeiro Norberto de “Renascer” (1993), o padre Bento do remake de “Irmãos Coragem” (1995), Mestre Bento de “Salsa e Merengue” (1996-1997), Fortunato de “Suave Veneno” (1999), o líder espiritual Purunam em “Estrela-Guia” (2001), o motorista Sebastião de “Senhora do Destino” (2004-2005, atualmente em reprise), o mestre budista Ananda Rinpoche de “Joia Rara” (2013-2014) e Sebastião em “Babilônia”, uma participação, seu último trabalho na TV, em 2015.

Por sua vasta galeria de personagens, percebe-se o talento de Nelson Xavier em dar vida aos mais variados tipos, do vilão ao mocinho, do bandido ao mestre espiritual.

Fotos: Acervo Globo.
Siga no FacebookTwitterInstagram

Em “O Pagador de Promessas” e “Joia Rara”

]]>
0
“Malhação, Viva a Diferença” estreia com tutorial de parto dentro do metrô http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/08/malhacao-viva-a-diferenca-estreia-com-tutorial-de-parto-dentro-do-metro/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/08/malhacao-viva-a-diferenca-estreia-com-tutorial-de-parto-dentro-do-metro/#respond Mon, 08 May 2017 22:02:39 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8692

Keyla (Gabi Medvedovski) dando a luz dentro do metrô (Foto: divulgação/TV Globo)

Muito bonita toda a sequência do nascimento do bebê dentro de um trem do metrô na estreia de “Malhação, Viva a Diferença” (nessa segunda, 08/05). Cenas dinâmicas, bem dirigidas e editadas (Paulo Silvestrini e equipe), que culminaram com um desfecho delicado, como pedia o roteiro. As cinco meninas que se conhecem nessa situação tem agora seus destinos unidos por essa criança.

A atração não perdeu muito tempo explicando nem apresentando as protagonistas. Deu apenas uma pincelada em cada uma: Lica (Manoela Aliperti), a rica, Ellen (Heslaine Vieira), uma hacker da periferia, Tina (Ana Hikari), uma rebelde sansei, Benê (Daphne Bozaski), garota tímida que quer ter amigas, e Keyla (Gabi Medvedovski), a mãe adolescente.

Uma diferente da outra, vindas de universos distintos, apesar de idades próximas e de morarem na mesma São Paulo. A nova temporada de “Malhação” celebra a diferença na maior cidade do país, conhecida pelo mix de tribos. Por essa razão ter sido escolhida para o palco dessa história. Assinada por Cao Hamburger – famoso e premiado por roteiros dos mais variados, aqui estreando como novelista -, a expectativa é de uma trama, no mínimo, acima da média.

Foi um episódio de estreia dos mais interessantes, curto, intenso, objetivo, dinâmico, bem produzido e dirigido, com boa carga dramática que culminou num fechamento emocionante. Impossível não querer continuar essa história no dia seguinte. No mais, o inusitado da situação: a hacker Ellen (Heslaine Vieira) acessa na Internet um tutorial para fazer o parto de Keyla (Gabi Medvedovski), enquanto Tina (Ana Hikari) pede ajuda à mãe médica pelo telefone.

Siga no FacebookTwitterInstagram

Foto: Ramon Vasconcelos/TV Globo

]]>
0
Canal Viva estreia hoje “Por Amor” – 10 curiosidades sobre a novela http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/08/canal-viva-estreia-hoje-por-amor-10-curiosidades-sobre-a-novela/ http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/2017/05/08/canal-viva-estreia-hoje-por-amor-10-curiosidades-sobre-a-novela/#respond Mon, 08 May 2017 10:00:55 +0000 http://nilsonxavier.blogosfera.uol.com.br/?p=8650

Helena (Regina Duarte) e Eduarda (Gabriela Duarte)

Um grande sucesso da TV nos anos 1990, a novela “Por Amor“, de Manoel Carlos, está de volta no canal Viva a partir de hoje (08/05), à 23h30 (com repeteco do capítulo às 13h30 do dia seguinte). Se você ainda não ligou o título à novela, é aquela em que Regina Duarte viveu uma Helena de Manoel Carlos. OK, Regina viveu três Helenas de Maneco… É a novela da troca dos bebês: o filho de Eduarda (personagem de Gabriela Duarte) nasceu morto e a mãe, Helena, que deu a luz no mesmo dia, horário e local que a filha, promove a troca das crianças – Helena fica com o bebê natimorto de Eduarda e a moça cria o irmãozinho achando que é seu filho. Ainda não lembrou? Não, “Laços de Família” é outra novela (com Vera Fischer e Gianecchini).

1. Branca Letícia de Barros Motta

Por Amor” é a novela em que Susana Vieira viveu uma das maiores vilãs de nossa Teledramaturgia: a espirituosa e má Branca Letícia de Barros Motta. E de quebra, a música que é a assinatura da trama, “Per Amore“, na voz de Zizi Possi – que Susana gravou mais tarde (apesar de não ser o tema musical de Branca). Lembra dela no programa do Faustão?! Além da inesquecível vilã Branca, cito mais 9 curiosidades sobre esse grande sucesso.

Branca (Susana Vieira)

2. Primeira re-reprise do Viva

Por Amor” é a primeira novela que o canal Viva exibe mais de uma vez. A apresentação anterior foi entre maio de 2010 e fevereiro de 2011, uma das primeiras novelas do canal recém inaugurado (as outras, contemporâneas, foram “Quatro por Quatro” e “Vale Tudo“). “Por Amor” foi originalmente exibida na Globo entre outubro de 1997 e maio de 1998, e reprisada pela primeira vez em 2002, no “Vale a Pena Ver de Novo“.

3. Temas polêmicos e merchandising social

Tratou do alcoolismo, através do personagem de Paulo José, Orestes, um de seus trabalhos mais notáveis em televisão. Abordou o preconceito racial, com o personagem de Paulo César Grande, um louro que vivia com a personagem negra de Maria Ceiça, mas que não queria um filho com ela por puro racismo. Ainda, já ao final da trama, foi revelada a bissexualidade do dentista Rafael, personagem de Odilon Wagner, um homem maduro, bem posicionado, casado com Virgínia (Ângela Vieira), pai de filhos jovens, que se envolve com um rapagão de praia.

Márcia (Maria Ceiça) e Wilson (Paulo César Grande)

4. Barracos memoráveis

Sabe aqueles de lavar a alma? Maneco escreve barracos como ninguém. E foram muitos em “Por Amor“, principalmente os promovidos por Branca e Laura (Vivianne Pasmanter). Uma das cenas mais marcantes da novela é quando Eduarda empurra Laura de cadeira-de-rodas dentro da piscina. Branca, por sua vez, brigou com todos de sua família – com exceção do filho queridinho Marcelo (Fabio Assunção). Cada café da manhã era um bate-boca ou, ao menos, uma torta de climão servida, principalmente com a filha Milena (Carolina Ferraz). Com Isabel (Cássia Kiss), ex-amiga que se tornou amante de seu marido, Branca se engalfinhou com direito a tesoura. A vilã também chegou a apontar uma tesoura para o filho menos amado, Léo (Murilo Benício).

Leo (Murilo Benício), Milena (Carolina Ferraz), Atílio (Antônio Fagundes) e Branca.

5. Os emergentes da Barra

Por Amor” colocou os emergentes no cenário nacional. Lembra da família de Trajano (Ricardo Petráglia)? A mulher Meg (Françoise Forton), uma perua que não largava sua cachorrinha pug Inés, e as filhas Laura e Natália (Vivianne Pasmanter e Júlia Almeida). Eles moravam na Barra da Tijuca, no Rio, e tinham uma réplica da Estátua da Liberdade no meio da sala do apartamento (em tamanho reduzido, claro!).

Trajano (Ricardo Petraglia) e Meg (Françoise Forton) com a cachorrinha Inés

6. Último trabalho de Paulo Ubiratan

Um dos mais importantes nomes da história da televisão brasileira, o diretor de núcleo e produtor da novela Paulo Ubiratan faleceu no decorrer da produção, em 29 de março de 1998, vítima de um ataque cardíaco. Ele também trabalhava na pré-produção da próxima novela das sete, “Meu Bem Querer“, que estreou em agosto de 1998.

7. Atriz emprestada

Enquanto atuava em “Por Amor“, Susana Vieira foi emprestada para a novela das seis da época, o remake de “Anjo Mau“, numa situação pouco comum em nossa Teledramaturgia, de uma atriz ser vista em produções diferentes na Globo ao mesmo tempo. Como uma homenagem à atriz – que viveu a babá Nice original, da primeira versão de “Anjo Mau” – Susana apareceu rapidamente no último capítulo do remake, novamente como uma babá. Logo mais, no mesmo dia, era vista como a terrível vilã Branca em “Por Amor“.

Eduarda (Gabriela Duarte), Virgínia (Ângela Vieira) e Marcelo (Fabio Assunção)

8. Odeio a Eduarda!

Numa época em que não existiam redes sociais, foi criada uma homepage na Internet para os que não suportavam a personagem de Gabriela Duarte, Maria Eduarda. Com cerca de 8 mil visitas em menos de um mês, a página alertava: “Exigimos a morte dessa chata o mais rápido possível!”. Só que o mesmo pessoal que queria vê-la morta acabou pedindo para que a personagem ficasse até o fim da história. Foi o bom trabalho com a sensibilidade de Gabriela Duarte que mudou a opinião do público. A mesma situação aconteceu na novela seguinte de Manoel Carlos, “Laços de Família“, em 2000, com a personagem Camila, outra insuportável (vivida por Carolina Dieckmann).

9. A abertura

Regina Duarte disse que ficou emocionadíssima quando assistiu a abertura da novela assim que ela ficou pronta. Uma colagem de fotos dela com a filha Gabriela, em várias fases de suas vidas, com as imagens se fundindo. A música tema era “Falando de Amor“, de Tom Jobim, interpretada pelo Quarteto em Cy e MPB4. “Se eu pudesse, por um dia / esse amor, essa alegria / eu te juro, te daria / se pudesse, esse amor todo dia…

10. Prêmios

Por Amor” foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) a melhor novela do ano de 1997. A então garotinha Cecília Dassi (estreante em novelas, viveu a graciosa Sandrinha) foi premiada como revelação do ano na TV. A novela também ganhou o Troféu Imprensa como a melhor do ano.

AQUI tem tudo sobre “Por Amor“: história, personagens, elenco, trilha e mais curiosidades.
Fotos: Acervo Globo.
Siga no FacebookTwitterInstagram

Nando (Eduardo Moscovis) e Milena (Carolina Ferraz)

]]>
0