Topo
Blog do Nilson Xavier

Blog do Nilson Xavier

No centenário de Nelson Rodrigues, Viva reprisa novamente a minissérie “Engraçadinha”

Nilson Xavier

02/08/2012 06h30

A partir de quinta-feira, 23 de agosto, o canal Viva volta a reprisar a minissérie Engraçadinha, desta vez em comemoração ao centenário do aniversário do escritor, dramaturgo e jornalista Nelson Rodrigues (nascido no Recife em 23/08/1912 e falecido no Rio de Janeiro em 21/12/1980), autor do romance no qual a minissérie foi baseada.

O Viva já havia apresentado Engraçadinha antes, entre outubro e novembro de 2010 – tal qual acontecera com a minissérie Dona Flor e Seus Dois Maridos, já apresentada pelo canal e re-reprisada neste ano (em fevereiro), em homenagem ao centenário de Jorge Amado, o autor.

Uma boa pedida teria sido a série A Vida Como Ela É…, baseada em contos de Nelson Rodrigues, apresentada originalmente dentro do Fantástico, em 40 episódios, no ano de 1996 (será reprisada no próprio Fantástico a partir de domingo, 26). Mais difícil – por serem programas mais antigos – teria sido o Viva reprisar a minissérie Meu Destino É Pecar, de 1984, ou a novela O Homem Proibido, de 1982, ambas baseadas em romances do Anjo Pronográfico – como era conhecido Nelson Rodrigues.

Engraçadinha foi uma das melhores minisséries apresentadas pela Globo na década de 1990 – direção geral de Denise Saraceni. A história é uma adaptação de Leopoldo Serran do folhetim Asfalto Selvagem: Engraçadinha, Seus Amores e Seus Pecados, publicado no jornal Última Hora entre agosto de 1959 e fevereiro de 1960. O texto é o primeiro a ser assinado por Nelson Rodrigues com seu nome verdadeiro.

Ótima adaptação, com personagens inflamados, apaixonados e também toda a postura conservadora e ao mesmo tempo hipócrita da sociedade nas décadas de 1940 e 1960. A minissérie foi marcada pelo rigor na retratação das décadas, desde a fachada das casas até a linguagem própria de Nelson Rodrigues.

Com sequências fortes e impactantes, a minissérie destacou a presença no elenco da então iniciante Alessandra Negrini, que viveu a Engraçadinha jovem. Também um ótimo trabalho de Cláudia Raia (Engraçadinha na segunda fase) e Maria Luísa Mendonça (como Letícia, amiga de Engraçadinha e apaixonada por ela).

O romance já havia rendido versões para o cinema: Asfalto Selvagem (1964) e Engraçadinha Depois dos Trinta (1966), filmes de J.B. Tanko; e Engraçadinha (1981), de Haroldo Marinho Barbosa, com Lucélia Santos.

Engraçadinha, minissérie em 18 capítulos, entre 23 de agosto e 17 de setembro, de segunda a sexta-feira, às 23h15.

Saiba mais sobre Engraçadinha no site Teledramaturgia.

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.