Topo
Blog do Nilson Xavier

Blog do Nilson Xavier

Novela “Fera Ferida” substitui “O Dono do Mundo” no canal Viva

Nilson Xavier

25/02/2015 11h17

José Wilker, Juca de Oliveira e Lima Duarte em

José Wilker, Juca de Oliveira e Lima Duarte em "Fera Ferida" (Foto: Divulgação/TV Globo)

O canal Viva já tem uma substituta para "O Dono do Mundo", na faixa da meia-noite. Depois de anunciar a volta de "Despedida de Solteiro", no lugar de "Tropicaliente" (em julho, às 15h30), a nova reprise será "Fera Ferida", que estreia em junho, à meia-noite. Novamente uma trama de Aguinaldo Silva, já que atualmente (às 14h30) vai ao ar "Pedra Sobre Pedra", também do autor. Tanto "Despedida de Solteiro" quanto "Fera Ferida" haviam sido opções em enquetes anteriormente promovidas pelo site do canal.

"Fera Ferida" foi ao ar, originalmente, entre novembro de 1993 e julho de 1994, com uma reprise no "Vale a Pena Ver de Novo" entre 1997 e 1998. Baseada na obra do escritor Lima Barreto (1881-1922), a novela foi escrita por Aguinaldo Silva com a parceria de Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares, e direção geral de Dennis Carvalho e Marcos Paulo.

Na trama, Feliciano Júnior (Edson Celulari) retorna à cidadezinha de Tubiacanga para se vingar dos responsáveis pela morte de sua família, no passado, quando era criança. Seus pais morreram ao serem escorraçados da cidade por conta de uma intriga política envolvendo os poderosos do lugar.

Feliciano, já adulto, esconde-se na pele do alquimista Raimundo Flamel e aguça a cobiça dos mandachuvas de Tubiacanga ao prometer transformar ossos em ouro. Lembra das "camisas Flamel", de manga comprida, sem gola? Usadas pelo personagem de Edson Celulari, elas ganharam as ruas e viraram moda em 1993.

Os autores criaram uma gama de personagens caricatos e atraentes, ora cômicos ora dramáticos, que caíram no gosto do público, em histórias envolventes e com apelo surreal, típico da obra de Aguinaldo Silva na época. Entre eles, a fogosa Rubra Rosa (Susana Vieira) casada com o vereador Numa Pompílio de Castro (Hugo Carvana) mas de caso com o prefeito Demóstenes (José Wilker), inimigo político de seu marido. Eram de autoria dela os discursos inflamados do prefeito atacando a oposição.

Ganhou destaque também a cômica Ilka Tibiriçá, vivida por Cássia Kis Magro (ainda Cássia Kiss), uma solteirona sensível, cheia de trejeitos engraçados, de visual anos sessenta, com fixação pelo filme "O Candelabro Italiano" (1962, de Delmer Daves), sempre embalada pela canção "Al Di Lá", tema do filme e da personagem na novela. Ilka vai tentar ajudar o namorado Ataliba Timbó (Paulo Gorgulho) a resolver o seu probleminha de impotência sexual com receitas de pratos exóticos – uma atração à parte dentro da novela.

"Fera Ferida" foi a primeira novela de Murilo Benício, Camila Pitanga e Carolina Dieckmann, então jovens atores desconhecidos na época. No elenco, também Giulia Gam, Lima Duarte, Joana Fomm, Juca de Oliveira, Vera Holtz, Cláudio Marzo, Arlete Salles, Cláudia Ohana, Marcos Winter, Luiza Tomé, Otávio Augusto, Cláudia Alencar, Deborah Evelyn, Ewerton de Castro, Giuseppe Oristânio e outros.

"Fera Ferida" volta no Viva em junho, à meia-noite (com reprise no dia seguinte, às 13h30).

Saiba tudo sobre "Fera Ferida" no site Teledramaturgia.

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.