Topo
Blog do Nilson Xavier

Blog do Nilson Xavier

Trama da “não mãe” chama a atenção em “Sol Nascente”

Nilson Xavier

01/02/2017 10h44

João Cortês, Cláudia Ohana e Giovanna Lancelotti (Foto: Ellen Soares/Gshow)

João Cortês, Cláudia Ohana e Giovanna Lancellotti (Foto: Ellen Soares/Gshow)

Uma trama paralela tem se destacado positivamente dentro de "Sol Nascente" e teve seu ápice no capítulo dessa terça (31/01). O acerto de contas entre a megera Loretta (Claudia Ohana) e a filha Milena (Giovanna Lancellotti), numa sequência de tirar o fôlego com a excelente interpretação das atrizes e um ótimo texto que discutiu a maternidade – ou a "não maternidade", no caso.

No passado, Loretta abandonou o marido Vittório (Marcello Novaes) e três filhos pequenos para viver uma aventura romântica fora do país. O ex-marido e o filho mais velho, Mário (Bruno Gagliasso), ressentiram-se. Os caçulas, Milena e Peppino (Giovanna Lancellotti e João Côrtes), mantiveram contato com a mãe pela internet e sonhavam com a sua volta.

De repente, Loretta retornou para o seio da família De Angeli – sozinha, ficou sem dinheiro e para onde ir. Milena e Peppino vibraram. Mas o resto do clã, inclusive os velhos pais de Vittório, não curtiram nem um pouco essa novidade. Loretta é "do mal", arrogante, metida, mal educada, maledicente e de caráter duvidoso. Todos tinham ciência disso, menos os filhos mais novos.

Com o tempo, o choque entre a megera e a filha foi inevitável. Loretta não só não aprovava o namoro de Milena com o ogro Ralph (Henri Castelli) como tinha ciúmes da relação de Vittório com Lenita (Letícia Spiller). A garota resguardou e relevou a mãe o máximo que pôde. O estopim foi ontem. Cansada dos desmandos de Loretta, Milena a mandou embora de casa. Os De Angeli ansiavam por isso há tempo, mas Loretta disse que só deixaria a casa se Milena assim quisesse.

Além do desempenho das atrizes, o texto chamou a minha atenção. Milena acusou Loretta de não ser uma boa mãe. Melhor: de não ser mãe!

– Mas eu sou sua mãe!
– Não! Você NÃO É MÃE!

A "não mãe" do folhetim das seis não é uma personagem original, mas teve uma trama bem conduzida e que provocou aquela catarse que todos esperam em uma novela. Esse entrecho se contrapõe a outra mãe de "Sol Nascente", Lenita (Letícia Spiller), uma personagem "do bem", de perfil completamente oposto ao de Loretta, que no passado abandonou a filha recém-nascida na maternidade e agora luta para encontrá-la.

Os autores da novela chamam assim a atenção para a questão da maternidade, sempre abordada com excesso de zelo em nossa dramaturgia e cultura. Na novela, há a mulher que deu a luz quando não estava preparada para ser mãe (Lenita), e a mulher que simplesmente não serve para ser mãe (Loretta) – tipos bem reais.

Siga no TwitterFacebookInstagram

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.