Blog do Nilson Xavier

Márcia Cabrita será lembrada pela graça e irreverência na TV e nos palcos

Nilson Xavier

10/11/2017 09h34

Márcia Cabrita, no “Sai de Baixo” e na divulgação da novela “Novo Mundo”

Um dos rostos mais conhecidos do humor nas últimas décadas, Márcia Cabrita nos deixou nessa sexta-feira (10/11), aos 53 anos, vítima de um câncer no ovário, diagnosticado em 2010. Era conhecida do grande público pela divertida empregada Neide Aparecida do humorístico “Sai de Baixo”, em que atuou entre as temporadas de 1997 e 2000.

Displicente, maliciosa, irônica, sexy e, ao mesmo tempo, desajeitada, Neide fez rir com a trupe do “Sai de Baixo” por três anos. No papel da faxineira, Márcia entrou no programa para substituir Claudia Jimenez e Ilana Kaplan, e saiu em 2000 porque engravidou da filha, Manuela, sendo substituída por Claudia Rodrigues.

Márcia Martins Alves, filha de imigrantes portugueses, nasceu em Niterói, Rio de Janeiro, em 20 de janeiro de 1964. No teatro, conheceu os atores Luís Salem e Aloísio de Abreu, cujas parcerias seguiram por toda a sua carreira. Com eles, fez sucesso com o espetáculo “Subversões”, criado em 1990, que ganhou notoriedade pelas paródias de músicas de sucesso, como a hilária “Meu Nome é Creuza”, versão de “Como uma Deusa”.

Na TV, estreou na minissérie “As Noivas de Copacabana”, em 1992, como Adelaide, irmã da personagem de Ana Beatriz Nogueira (uma das noivas do título). Após fazer parte do elenco de “Os Trapalhões”, entre 1993 e 1995, Márcia entrou para o “Sai de Baixo”, em 1997. Depois de sua saída do humorístico (em 2000), retornou à TV em 2002, em sua primeira novela, “Desejos de Mulher”.

Nos anos 2000, Márcia Cabrita participou de programas como “Sítio do Picapau Amarelo”, “Sob Nova Direção”, “A Grande Família” e “Dicas de um Sedutor”. Atuou ainda nas novelas “Sete Pecados” e “Beleza Pura” (entre 2007 e 2008). Nesta década, foi vista, entre outras atrações, na novela “Morde e Assopra”, nas séries “Pé na Cova” e “As Canalhas” e nos humorísticos “Vai que Cola” e “Treme Treme”.

Neste ano, Márcia Cabrita foi escalada para viver a personagem cômica Germana na novela “Novo Mundo”. Porém, precisou de tempo para se recuperar dos problemas de saúde, passando o papel para Vivianne Pasmanter. O autores da novela lhe destinaram então outra personagem: Narcisa Emília, que entrou por volta do capítulo 60, dando mais tempo para a atriz cuidar de si. Apesar disso, Márcia precisou deixar a trama novamente e não retornou.

A atriz atuou ainda no cinema, nos filmes “Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida”, “Um Show de Verão”, “Xuxa Gêmeas”, “Trair e Coçar é Só Começar” (todos entre 2004 e 2006) e “O Diário de Tati” (2012).

Em 2013, Márcia Cabrita retornou ao palco do Teatro Procópio Ferreira, em São Paulo, para a gravação dos episódios especiais do revival de “Sai de Baixo”, voltando a contracenar com seus parceiros Luiz Gustavo, Aracy Balabanian, Miguel Falabella e Marisa Orth.

Um rosto que marcou uma geração pela graça e irreverência. Assim Márcia Cabrita será lembrada pelo público que riu com o jeitão tresloucado de Neide Aparecida na televisão.

Siga a coluna no FacebookTwitterInstagram

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Blog do Nilson Xavier
Topo