Topo
Blog do Nilson Xavier

Blog do Nilson Xavier

Globo proíbe SBT de reprisar a novela "Éramos Seis"

Nilson Xavier

22/05/2018 07h00

Jandir Ferrari, Tarcísio Filho, Luciana Braga, Othon Bastos, Irene Ravache e Leonardo Brício (foto: SBT)

Sabe a novela "Éramos Seis", com Irene Ravache, exibida com sucesso pelo SBT em 1994? Com uma legião de fãs, é a campeã de pedidos de reprise da emissora. Recentemente, a Globo noticiou que uma nova versão da história está na fila de suas próximas produções. Sempre imaginei que assim que a Globo estreasse um remake de "Éramos Seis", o SBT, famoso por suas táticas de guerra, imediatamente reprisaria sua novela na tentativa de minar a estreia da Globo.

Porém, no que depender da Globo, o SBT nunca mais poderá reprisar essa novela. Muito menos cogitar uma regravação. Foi o que me disse Silvio de Abreu na semana passada, durante um evento nos Estúdios Globo. A situação de uma emissora não poder reprisar uma novela por impedimento da concorrente configura um caso inédito na história de nossa Teledramaturgia. Explico.

A adaptação do livro "Éramos Seis", de Maria José Dupré, para o formato telenovela, por Silvio de Abreu em parceria com Rubens Ewald Filho, foi a primeira experiência da dupla como roteiristas de televisão, produzida pela TV Tupi, em 1977, com Nicette Bruno e Gianfrancesco Guarnieri como o casal protagonista. Em 1994, quando a dramaturgia do SBT estava sob o comando de Nilton Travesso, a emissora levou ao ar uma nova versão da novela de Silvio e Rubens. Silvio de Abreu, a essa altura contratado da Globo, vendeu os direitos de seu texto para a emissora de Silvio Santos, que tocou o projeto.

Carlos Augusto Strazzer, Carlos Alberto Riccelli, Maria Isabel de Lizandra, Ewerton de Castro, Nicette Bruno e Gianfrancesco Guarnieri (foto: Tupi)

A versão do SBT, produzida em 1994, com Irene Ravache e Othon Bastos como os protagonistas, foi um grande sucesso da emissora, considerada pela crítica especializada a sua melhor novela já feita. Teve apenas uma reprise, em 2001. De lá para cá, o fãs clamam por uma nova reapresentação. O SBT nunca os atendeu porque a emissora devolveu a Silvio de Abreu os direitos sobre o seu texto. Ou seja, Silvio os comprou de volta. O SBT não pode reprisar sua novela porque perdeu os direitos sobre a obra.

Como a Globo manifestou desejo em fazer uma nova versão da novela de Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho (será a terceira), os direitos sobre o texto dos autores estão agora com a Globo. A emissora ainda comprou os direitos sobre o livro de Maria José Dupré. Logo, o SBT não pode nem cogitar uma nova adaptação da história.

A previsão de estreia da nova "Éramos Seis" é para 2020, no horário das seis, com texto de Ângela Chaves (de "Os Dias Eram Assim"). Como ainda é muito cedo, não há previsão de elenco. Pedi uma posição ao SBT e a emissora, por meio de sua assessoria de imprensa, respondeu: "O SBT não vai se pronunciar porque há muitos anos não tem mais os direitos sobre a obra".

AQUI tem tudo sobre a novela "Éramos Seis" da Tupi, de 1977: trama, elenco, personagens, curiosidades, etc. AQUI, tudo sobre a versão do SBT, de 1994.

Siga no Facebook – Twitter – Instagram

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.