Topo
Blog do Nilson Xavier

Blog do Nilson Xavier

Rosa murchou? Por que a personagem de Segundo Sol perdeu destaque na novela

Nilson Xavier

03/09/2018 21h51

Letícia Colin (foto: reprodução)

Novela é obra aberta, tudo pode mudar ao longo de seis, sete meses no ar. Até uma grande promessa tornar-se uma grande decepção. Ou o contrário.

Veja Rosa, a personagem de Letícia Colin em "Segundo Sol". Na fase prostituta, foi uma das mais aclamadas e amadas personagens da novela. A sem papas na língua, a que distribuía tapas na cara da sociedade com suas atitudes pouco ortodoxas, que batia de frente com o pai opressor e truculento, que peitava a megera Laureta. E assim, conquistou o público da novela.

E Letícia Colin ganhou aplausos pela interpretação arretada e cheia de garra, dando um brilho todo especial a Rosa. O sucesso foi tanto que a personagem tornou-se a queridinha, a "protagonista moral da novela" – como escrevi em crítica publicada em julho (leia AQUI). Rosa brilhava mais que Beto, Luzia, Laureta e Karola juntos. Um autêntico caso de roubo de protagonismo.

Letícia Colin (foto: reprodução)

A rosa murchou

A virada da personagem, quando ela se bandeia para o lado de Laureta, marcou uma nova fase na novela. Mas apagou o viço de Rosa. Claro que ela nunca foi santa. Claro que suas ações eram bastante questionáveis: mentia e ludibriava em benefício próprio. Mas Laureta a corrompeu por completo. Não só Rosa passou para o lado sombrio da Força, como também Letícia Colin foi perdendo o destaque na novela. E o protagonismo conquistado.

A personagem foi abafada para que os protagonistas se destacassem? É uma explicação bastante razoável. Mesmo porque Luzia, Beto e Karola não possuíam um terço do carisma e força de Rosa.

Sua personagem ainda é importante, detentora de algumas cartas na manga. Pode inclusive detonar todos os vilões da novela, afinal, tem a chave do segredo de "Segundo Sol" ainda não revelado: que Valentim é filho de Luzia, e não de Karola. Certamente o autor João Emanuel Carneiro usará esse trunfo no momento certo. E que bom que está nas mãos de Rosa.

Pena que a personagem vem patinando e sendo lenta e dolorosamente cozinhada em banho-maria. Porém, como afirmei acima, novela é obra aberta. No balanço das horas tudo pode mudar. Podemos até voltar a amar Rosa.

Siga no Facebook – Twitter – Instagram

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.