Topo
Blog do Nilson Xavier

Blog do Nilson Xavier

Novelas registram as piores audiências dos últimos anos em época de festas

Nilson Xavier

02/01/2019 14h47

Nany people e Lília Cabral em "O Sétimo Guardião" (foto: divulgação/TV Globo)

Tempo ruim para as novelas. A semana de festas de fim de 2018 registrou as piores audiências dos últimos tempos quando comparado ao mesmo período de festas de anos anteriores. Quase todas as novelas, de todas as emissoras, tiveram as piores médias no Ibope da Grande SP dos, pelo menos, últimos 4 anos.

As únicas exceções foram "O Sétimo Guardão" da Globo, que só não foi pior que "A Lei do Amor" em 2016;
"As Aventuras de Poliana" do SBT, que só não foi pior que "Cúmplices de um Resgate" em 2015;
e "Jesus" da Record TV, que só não foi pior que "Apocalipse" em 2017.

As médias abaixo referem-se às novelas inéditas no período de 24 de dezembro a 1º de janeiro.

Malhação
Seu Lugar no Mundo (2015): 14,2
Pro Dia Nascer Feliz (2016): 16,8
Viva a Diferença (2017): 17,8
Vidas Brasileiras (2018): 13,2

Novela das 6
Além do Tempo (2015): 17,7
Sol Nascente (2016): 18
Tempo de Amar (2017): 21,1
Espelho da Vida (2018): 15,1

Novela das 7
Totalmente Demais (2015): 21,6
Rock Story (2016): 20
Pega Pega (2017): 27,5
O Tempo Não Para (2018): 18,8

Novela das 9
A Regra do Jogo (2015): 25,2
A Lei do Amor (2016): 21,5
O Outro Lado do Paraíso (2017): 36,4
O Sétimo Guardião (2018): 23,7

SBT
Cúmplices de um Resgate (2015): 7,4
Carinha de Anjo (2016): 9,2
Carinha de Anjo (2017): 9,1
As Aventuras de Poliana (2018): 9

Record TV 1º horário (não houve novela inédita em dezembro de 2015 e 2018)
Escrava Mãe (2016): 9,4
Belaventura (2017): 4,8

Record TV 2º horário (não houve novela inédita em dezembro de 2015)
A Terra Prometida (2016): 13,2
Apocalipse (2017): 5,8
Jesus (2018): 8,2

Siga no Facebook – Twitter – Instagram

Sobre o autor

Nilson Xavier é catarinense e mora em São Paulo. Desde pequeno, um fã de televisão: aos 10 anos já catalogava de forma sistemática tudo o que assistia, inclusive as novelas. Pesquisar elencos e curiosidades sobre esse universo tornou-se um hobby. Com a Internet, seus registros novelísticos migraram para a rede: em 2000 lançou o site Teledramaturgia (http://www.teledramaturgia.com.br/), cujo sucesso o levou a publicar o Almanaque da Telenovela Brasileira, em 2007.

Sobre o blog

Um espaço para análise e reflexão sobre a produção dramatúrgica em nossa TV. Seja com a seriedade que o tema exige, ou com uma pitada de humor e deboche, o que também leva à reflexão.